Notícias

CIC-BG e entidades se mobilizam para combater possível terceira onda da pandemia

CIC-BG e entidades se mobilizam para combater possível terceira onda da pandemia

A comunidade de Bento Gonçalves volta a se mobilizar para mais uma etapa no enfretamento à pandemia, cuja terceira onda, alertam autoridades sanitárias, é iminente e com potencial para alto índice de contágio. Convocados pelo prefeito Diogo Siqueira nesta quarta-feira, representantes de algumas entidades, incluindo o presidente do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), Rogério Capoani, estiveram na prefeitura debatendo as estratégias para impedir um novo avanço da covid.

O reforço dos protocolos, com o uso de máscara, a higienização das mãos com álcool gel e a prática de distanciamento social, será, novamente, um dos focos de atuação. "Precisamos, mais uma vez, do apoio de todos para evitar espalhar a doença. Cuidando de nós, estaremos cuidando do outro", disse Capoani.

Depois de um período de estabilidade, as internações voltaram a aumentar no Hospital Tacchini. Nesta terça, em live, o CIC-BG alertava para a mudança de cenário. "Em fevereiro e março, Bento teve uma média de 13 internações graves para cada sete dias em UTI. Em abril, esse número caiu para nove, e agora em maio foi para 10", disse a vice-presidente da entidade, Marijane Paese.

Também na terça-feira, o Comitê de Atenção ao Coronavírus esteve reunido para planejar as próximas ações diante da aceleração do contágio. "A variação do número de pacientes com necessidade de UTI é até certo ponto comum nessa pandemia. Contudo, o que está nos impressionando é que a velocidade deste início de terceira onda é muito maior do que em outros momentos. Na segunda-feira, por exemplo, tivemos 80 atendimentos na estrutura Fast Track. Nosso pico maior foi de 89 casos durante a segunda onda. Ou seja: no primeiro dia de alta, já chegamos perto do nosso recorde", alertou o superintente do Tacchini, Hilton Mancio.

Por isso, as entidades estarão mobilizadas para reforçar as campanhas de conscientização para que a população pratique os protocolos sanitários. Além disso, estão incumbidas de reforçar para as pessoas buscarem atendimento imediato assim que surgirem os primeiros sintomas (dores pelo corpo, diarreia, coriza, perda do olfato e paladar, entre outros).

Para o prefeito, esse é um momento de todos os organismos da sociedade reforçarem a continuidade no combate ao coronavírus. "O objetivo deste encontro foi unificar esforços. Não queremos fechar atividades, seguiremos os protocolos já estabelecidos em cada área. O que precisamos é reforçar a conscientização da população para os regramentos de prevenção, e assim, poderemos manter essa retomada da economia, que é o desejo de todos", disse Siqueira.